Seguidores

31 de dez de 2011

(...)


" (...) Quanto mais eu digo, não ...
Mais o meu coração insiste no sim. "


=- Bruno de Paula -=

(...)


" (...) Um dia me peguei pensando em você ...
Depois deste dia,
esqueci de te esquecer. "

=- Bruno de Paula -=

29 de dez de 2011

AOS AMIGOS, SEGUIDORES E LEITORES ... FELIZ 2012 !!!



" Mais um Ano,
encerra seu espetáculo.
O espetáculo da Vida !
O Velho, cede o palco ao Novo.
E que o Novo,
nos dê a chance de colocarmos em prática,
tudo que o Velho nos ensinou.
Que venham novas alegrias,
novas conquistas,
esperanças com sabores renovados.
Que venham os sorrisos,
as lágrimas ...
E por que não as lágrimas ?
Elas nos ensinam tanto !
Que o Novo Ano,
nos dê um céu mais azul,
cravado de estrelas,
repleto de sonhos.
Um mundo fraterno,
com menos preconceito
e mais amor. "

Obrigado 2011 ... Seja bem vindo 2012 !!!

Esse é o meu desejo.

=- Bruno de Paula -=

28 de dez de 2011

ALMA QUE DITA


" Tenho nas mãos, a liberdade
Nos pensamentos, o universo
No voar, o horizonte.

Voo por entre sonhos
Entre versos e palavras
Sou anjo, sou demônio.

Sou um passado distante
Um presente ausente
Um futuro por se inventar.

Na verdade ...
Sou o que sinto,
Sou o que minh'alma dita. "

=- Bruno de Paula -=

27 de dez de 2011

FOLHA



" Uma folha,
vermelho rubro
tingida de outono
Se joga em silêncio

Num voo,
Sem medo
sem dor
sem sonhos

Se aconchega no chão
num sono eterno.
 Ali, despede-se do vento
sob o meu olhar.

Eu ?
minha dor ?
meus pensamentos ?
minha solidão ?

Sem nada dizer,
observa sobre a folha
o brilho de uma lágrima.
De quem ? Não sei dizer ... "

=- Bruno de Paula -=

26 de dez de 2011

AMOR PROIBIDO


" Canta o mar
à pedra gasta
à praia nua,
seus amores e segredos.

Chora a lua,
aos olhos do poeta,
o adeus de sua paixão
que os lábios jamais tocou. "

=- Bruno de Paula -=

PÉTALAS


" São pétalas de rosas
colhidas com carinho
vindas de meu jardim.

Salpicadas de orvalho da manhã
vestidas de sonhos
regadas de ternura.

Sopro-as ao teu encontro
para que elas enfeitem teus dias
perfumem tuas noites.

Até a eternidade ... "


=- Bruno de Paula -=

25 de dez de 2011

(...)


" Quem muito espera pelo amanhã,
sempre acaba esquecendo do hoje. "

=- Bruno de Paula -=

23 de dez de 2011

(...)


" Esperei demais ...
Hoje ...
Caminho em frente e,
ouço o vento de que vem de trás. "

=- Bruno de Paula -=

LAÇOS


" Existem almas,
que se reconhecem entre laços invisíveis ... "

=- Bruno de Paula -=

22 de dez de 2011

(...)


" Existem pessoas para serem degustadas,
outras, engolidas ...
Este é o cardápio da vida. "

=- Bruno de Paula -=

VIOLETAS


" Cresciam livres
junto as águas cristalinas de um riacho.
Embrulhadas em sonho de criança,
com laços brancos e lilases.

Em minha retina ...
Guardo as paisagens
que por anos
minha infância se apaixonou.

Em minh'alma ...
A felicidade do vento,
carregando seu perfume 
pelos campos. "

=- Bruno de Paula -=

EM SILÊNCIO ...


" O tempo passa em silêncio ...
E em silêncio, nos devora "

=- Bruno de Paula -=

21 de dez de 2011

(...)


" Deixei de acreditar em que meus olhos diziam ...
Na verdade,
cansei de ser traído por eles. "

=- Bruno de Paula -=

DEIXE-ME ...


" Deixe-me as estrelas ...
O sentir ao vê-las,
a ilusão de poder tocá-las.

Deixe-me as noites ...
Com suas brisas perfumadas,
vestidas de poesia.

Deixe-me a saudade ...
E dentro dela,
a doce lembrança de ti. "


=- Bruno de Paula -=

20 de dez de 2011

17 de dez de 2011

AOS AMIGOS, SEGUIDORES E LEITORES ...


" Que os teus sonhos jamais adormeçam e,
que a esperança de novos sorrisos
seja uma constante em tua vida. "

Um Feliz Natal !
Feliz 2012 !


=- Bruno de Paula -=

13 de dez de 2011

FLORIR



" O que faz um jardim florir,
são as mãos e os olhos de quem cuida. "


=- Bruno de Paula -=

12 de dez de 2011

DE QUE ME SERVEM ...


" De que me servem meus silêncios,
se meus olhos só te falam de amor ... "


=- Bruno de Paula -=

11 de dez de 2011

TUDO ...


" Tudo que sentimos,
tudo ...
Eterniza-se dentro de nós.
Por vezes,
nos toca como uma leve brisa.
Outras,
como um eterno silêncio. "


=- Bruno de Paula -=

QUANTAS VEZES ...


" Quantas vezes te abracei num sorriso ...
Nunca percebeste ? "


=- Bruno de Paula -=

9 de dez de 2011

JANEIRO ...



" Recordo-me do canto do mar
Da cor do luar
Da brisa salgada
Da tua pele molhada.
Mas não me recordo que era Janeiro.

Recordo-me das estrelas e dos rochedos
Do passeio de nossas bocas
Do caminhar de nossas mãos
Sussurrando e arrepiando nossos corpos.
Mas não me recordo que era Janeiro.

Recordo-me do silêncio do teu olhar
Do delírio de nossas almas
Do perfume do teu desejo
Do sentir a beira mar.
Mas não me recordo que era Janeiro.

Recordo-me de ti
Recordo-me de nós
Recordo-me das palavras
Apenas recordo-me !
Janeiro, nunca mais será o mesmo. "


=- Bruno de Paula -=

8 de dez de 2011

MEUS SONHOS E EU


" Nunca soube quem carregava quem.
Se eu levava os meus sonhos,
ou se eles me levavam ... "


=- Bruno de Paula -=

SABER ENXERGAR



" (...) O simples só se deixa notar,
para aqueles que sabem enxergar. "


=- Bruno de Paula -=

DEIXAREI


" (...) Deixarei rosas e saudades,
na janela de tuas noites. "


=- Bruno de Paula -=

7 de dez de 2011

NÃO APENAS


" Não escrevo apenas palavras.
Escrevo sentimentos;
flores, céu, mar ...
Rabisco balões coloridos,
carregados de sonhos sem donos,
levados pela brisa da madrugada. "


=- Bruno de Paula -=

(...)



" Cuidado com a solidão.
Mesmo provada em doses homeopáticas,
ela vicia ... "


=- Bruno de Paula -=

700 "AMIGOS" SEGUIDORES !!!

HOJE


" Ontem,
pastor de estrelas.

Hoje,
caçador de mim. "


=- Bruno de Paula -=

6 de dez de 2011

VELA IÇADA



" Aportado neste cais de águas profundas,
(Solidão)
meus pensamentos desprendem-se das amarras.
Navegam por entre os segundos da eternidade.
É vela içada em mar aberto,
levada pelo vento ...
(Saudade) "


=- Bruno de Paula -=

GESTOS


" A verdadeira beleza do viver,
repousa nos braços da simplicidade.
São nos pequenos gestos,
que os nossos valores refletem.
Gestos descalços,
vestidos de humildade ... "


=- Bruno de Paula -=

EXISTIR ...


" Existir ...
É tão infinitamente pequeno,
quando distante de ti. "


=- Bruno de Paula -=

5 de dez de 2011

ENSINAS-ME



" Olho-te ... Escuto-te ... Sinto-te.
Ensinas-me a interpretar o choro de tuas águas.
Ensinas-me a chorar por esta pobre humanidade.
A mesma que te e, se aniquila ... "



=- Bruno de Paula -=

QUANDO


" Quando se ama,
tudo passa a ter sentido.
Principalmente a vida ... "


=- Bruno de Paula -=

VOCÊ MULHER ...


" Logo que acordas,
o dia saúda
a rosa mais bonita.
Nasceste rainha.
És mulher !

Tua defesa é a ternura.
Tua arma o batom.
Sorriso que fascina,
olhar que domina.
És mulher !

Andar firme e elegante.
Tuas curvas inspiram desejos.
Presença insubstituível,
o bem maior de qualquer homem.
És mulher !

Felina e guerreira.
Sonhadora e idealista.
Protetora e amiga.
Curvo-me, à tua essência.
És mulher !

Dona da vida.
Carinho que embala.
Colo que aquece.
Peito que amamenta.
És divina. ! "


=- Bruno de Paula -=

4 de dez de 2011

VENHO DE LONGE


" Venho de longe e,
ainda não cheguei ...
Talvez seja uma viagem longa.
Talvez meu destino,
esteja parado na próxima esquina.
Não sei ... (?)
Já tive muita sede de destino.
Hoje, caminho com o tempo.
Vou fazendo de conta que ainda é cedo e,
vivendo um sonho de cada vez. "

=- Bruno de Paula -=

3 de dez de 2011

PARTIDA



" Corpo e alma ancorados,
a espera de um partir,
ao alento de um sentir.

Sentir brisas e marés
num incansável bailar,
do ir e vir.

Espera pacífica e indolor.
Desejo renovado,
a cada amanhecer.

Incerteza quase certa.
Um sussurro da liberdade,
gosto brando da saudade.

O chamado do vento aninha-se no olhar.
O içar das velas,
desperta seu instinto de voar.

Abrindo suas asas,
indo de encontro ao mar,
se deixa levar ... "

=- Bruno de Paula -=

2 de dez de 2011

FORMALIDADE


" Não consigo mover-me
dentro da formalidade.
Um palco decorado com holofotes,
onde a demagogia discursa em alta voz.
Sinto-me extremamente
desconfortável ...
Literalmente espremido.
E quando isto acontece,
logo vem aquela pergunta clássica :
- Você não me é estranho !
- Nos conhecemos de onde mesmo ?
Do mundo ... ! (risos)
Todos nós, nos conhecemos do mundo. "


=- Bruno de Paula -=

1 de dez de 2011

ÉS ...



" Não tenho em mim a solidão.
Apenas o desejo de teu corpo
e do perfume das flores.

Desejo de tocar-te com meus olhos.
Partilhar meu mundo.
Caminhar pelo teu.

Ter o céu aos meus pés,
quando em pensamento,
me chegas sorrindo.

És, meu porto seguro.
Meu norte.
Meu destino em mar calmo e bravio.

És, a pele que me aquece.
A brisa que me conforta.
O silêncio que me seduz.

És, a alegria de um dia de chuva.
Meu poema inacabado.
Alma que me sente ... "


=- Bruno de Paula -=

30 de nov de 2011

LEMBRANÇAS DE UMA INFÂNCIA



" Sinto na brisa que se demora,
o perfume da flor das laranjeiras.
No abraço da noite,
o cheiro do mato e,
da terra molhada.
Nas mãos do tempo,
o brilho das estrelas.
No azul do céu,
pedaços de minha infância. "


=- Bruno de Paula -=

(...)



" Adoro abraçar teus silêncios ...
Caminhar contigo por entre as estrelas.
Guardar dentro de uma saudade
teu doce sorriso, a cada chegada. "


=- Bruno de Paula -=

29 de nov de 2011

A COR-DE-UM-OLHAR



" Como poderei ser um poeta,
se não tenho em meus versos
as palavras que definam
a cor-de-um-olhar.

Não falo do olhar do dia a dia,
que nasce em cada esquina.
Esse, tem cor desbotada,
são de palavras gastas e desusadas.

Falo do olhar-antes-de-uma-lágrima e,
do olhar-depois-de-um-adeus.
Aquele que faz um sentimento curvar-se,
uma alma calar-se.

Desse ...
Não tenho as palavras. "


=- Bruno de Paula -=

28 de nov de 2011

SONHOS


" Sonhos,
Esquecidos
Entregues
Perdidos.

Sonhos,
Lembrados
Desejados
Divididos.

Sonhos,
Sonhados.

Sonhos,
Vividos. "


=- Bruno de Paula -=

27 de nov de 2011

NASCESTE FLOR


" Nasceste flor, em meus olhos.
Cobriste-me de branco e carmim.
Fizeste jardim,
no quintal de minh'alma ... "

=- Bruno de Paula -=

24 de nov de 2011

(...)



" (...) Vivo e, escrevo sentimentos ... "

=- Bruno de Paula -=

SAUDADES DE TI



" Saudades do que vivi e,
de que ainda ...
Estou por viver. "


=- Bruno de Paula -=

23 de nov de 2011

PRECISO



" Já não me importa os por quês.
Deixe-me sentir ...
Preciso curar,
o que não sei tratar. "


=- Bruno de Paula -=

22 de nov de 2011

AUSÊNCIA



" Aprendi a amar-te,
na doce pele de tua ausência.
Pensamentos doloridos ...
Desejo do beijo, não provado;
Do sonho, não vivido;
Do olhar, não refletido;
Do toque, não sentido.
Inquietos sentimentos,
que por ti não se calam.
Tanto a te dizer,
a te aquecer ...
Sem a tua presença
meus dias
não passam de um mero esboço,
a espera de teu colorir.
Mesmo assim,
vou rabiscando estrelas;
tecendo sonhos;
desenhando horizontes.
Mesmo sem compreender,
essa paixão se fortalece
nos braços da saudade e,
na dor da solidão. "


=- Bruno de Paula -=

ESTE CORAÇÃO ...



" (...) Este coração já estava cansado
de subidas em recuo e,
avenidas em contramão.
Na minha bagagem ...
Levo alguns dias,
poucos sorrisos,
versos incompletos e,
o brilho das estrelas "


=- Bruno de Paula -=