Seguidores

6 de dez de 2011

VELA IÇADA



" Aportado neste cais de águas profundas,
(Solidão)
meus pensamentos desprendem-se das amarras.
Navegam por entre os segundos da eternidade.
É vela içada em mar aberto,
levada pelo vento ...
(Saudade) "


=- Bruno de Paula -=

Um comentário:

  1. VELHO BARCO

    Tábuas velhas
    Corroídas de angústias
    Um casco sem alma
    Das tempestades perdidas

    Velas içadas
    Nas lágrimas da chuva
    Partiram-se os mastros
    Voando como gaivota
    Na tristeza da sua solidão

    Teu porto seguro
    Há muito que se perdeu no horizonte...

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.