Seguidores

27 de abr de 2011

ETERNA ESPERA



" Lentamente ...
O dia vai se vestindo de tarde de outono
E com ele, vou tecendo sentimentos
Abrigando saudades.

O sol, antes do último suspiro
Se entrega aos braços do horizonte
Carregando consigo
Teu longo manto dourado.

Sem forma
E sem destino
As nuvens se deixam levar,
Dando lugar ao doce beijo do luar.

Passam as horas ...
Já dormem as estrelas
E com a madrugada,
Chega a solidão.

Cravo os olhos no céu
E nele, busco teu rosto
Chamo por teu nome
Mais uma vez, não estás

Chega a luz ...
E não há noite que adormeça.
Fazendo deste meu querer
Minha eterna espera "



=- Bruno de Paula -=