Seguidores

3 de dez de 2009

PESADELO


" Sempre me terás sem tocar.
Vulto que da noite sou,
Me sentirás como teu,
Apenas nos teus sonhos.
Sou dos caminhos exautos
De não serem percorridos
Por medo da escuridão.
Sou raro em vestes brancas.
Me verás partindo,
Sem um sinônimo de adeus.
Não sou deste mundo
Nem pertenço a nenhum deus.
Me deixarás ...
Quando a noite cruzar
O vulto da tua sombra.
Com o lamento do meu olhar
Vendo-te despertar ... "
=- Bruno de Paula -=

QUIS UM DIA


" No infinito azul do céu
Guardo tudo
Que um dia eu quis ser.
Lá o vento não alcança,
E a solidão, apenas espreita.
Quis um dia ser teu Poeta,
Profeta dos meus sonhos.
Versejar nas noites,
Ser alma em cada verso.
Quis ser teu sonho secreto,
Teus desejos e fantasias.
Quis ser o mar que te ouvia,
Em teus dias de agonia.
Quis ser o norte do teu olhar,
Tua estrela guia.
Quis um dia ser teu Poeta.
Mas o destino ... Não "

=- Bruno de Paula -=