Seguidores

30 de jul de 2011

TEU CORPO, MEU POEMA ...



" Esta noite ...
Quero desnudar tuas palavras,
teus gestos,
no nosso mais profundo silêncio.
No entrelaçar dos desejos ...
Quero provar do teu mel.
mapear os teus sentidos
com o toque dos meus lábios.
Parar o tempo,
dentro do nosso tempo.
Vestir-me do calor da tua pele
e sem pressa alguma ...
Escrever em teu corpo
o meu mais longo poema "


=- Bruno de Paula -=

27 de jul de 2011

OCEANO DE SENTIMENTOS



" Assim terminam os meus dias
e assim chegam as noites.
Você ...
Leve como a brisa,
navegando em meus pensamentos,
oceano de sentimentos. "


=- Bruno de Paula -=

16 de jul de 2011

MORRO À SEDE ...


" Pelas mansas águas da saudade
Sou barco à deriva
Por não saber partir

Sou mar
Sou horizonte
Ao teu encontro

Morro à sede ...
De um beijo seu
No silêncio de um olhar "


=- Bruno de Paula -=

14 de jul de 2011

ALMA ENTREGUE



" Sentimentos ...
Palavras que se calam
Olhares que falam
Alma entregue e nua "


=- Bruno de Paula -=

12 de jul de 2011

NAS ESQUINAS DO PENSAMENTO ...


" Nas esquinas do pensamento
me despi em silêncio e,
caminhei ...
Enraizei-me na terra,
atravessei o vento,
banhei-me do luar e,
toquei o céu.
Minh'alma escrevia na brisa,
longas cartas de amor.
Fiz de minha solidão, teu poema.
Fiz de teu jardim, meu ninho.
Um jardim de versos,
onde sonhei uma só flor,
um só perfume.
Você ... "


=- Bruno de Paula -=

11 de jul de 2011

APENAS UM OLHAR



" Basta-me ...
Apenas um olhar.
Um aceno qualquer,
para mergulhar em teus lábios,
perder-me em teu olhar.
Viajar pelo teu corpo,
deslizar em tuas curvas
cobertas pelo nosso suor.
Tatear teus desejos
ali insones e explícitos.
Sentir-te por inteira,
saciar sem pressa alguma,
teus anseios e fantasias.
Olhar dentro dos teus olhos e,
chamar-te de minha Mulher "


=- Bruno de Paula -=

SOMENTE ...


" Somente DEUS
é capaz de ouvir,
compreender e acarinhar
a muda voz de um coração ... "


=- Bruno de Paula -=

9 de jul de 2011

CREIO ...


" Carregas encantos em tua simplicidade.
Creio que durante as noites ...
Pequeninos anjos, teçam tua veste "


=- Bruno de Paula -=

8 de jul de 2011

PEQUENO GRANDE HOMEM




" Carrega nas costas
sua ferramenta de trabalho.
Digna e, humilde companheira.
Já exausto das horas amargadas,
pelo suor de seu trabalho,
com extremo carinho
acomoda o seu ganha pão de cada dia.
" Sua pequena caixa de engraxate ".
Ajustando seu pequeno corpo,
onde sua própria memória se refugia,
ambos, adormecem em sono profundo
num canto qualquer da praça "


=- Bruno de Paula -=

(...)


" (...) Vontade de esticar o tempo,
só para não te ver partir ... "


=- Bruno de Paula -=

5 de jul de 2011

( ... )



" (...) E agora,
O que fazer com este coração
Que insiste em morrer por paixão ? "


=- Bruno de Paula -=

4 de jul de 2011

NÃO MAIS ...



" ( ... ) A Poesia é importante em minha vida.
Mas não mais,
Que meus Amigos ... "


=- Bruno de Paula -=