Seguidores

24 de jun de 2012

ESPELHO DE PALAVRAS MUDAS


" Atravesso o frio
que o reflexo deste espelho
me serve como solidão.

Mergulho na secura súbita de sentimentos.
Deserto estridente das horas,
onde olhares não se movem.

Procuro o tempo, que se esconde,
nesta paisagem falsa
que me cerca. "

=- Bruno de Paula -=