Seguidores

31 de mar de 2012

NÃO IMPORTA A ESTAÇÃO ...


" Não importa que a estação mude e,
minh'alma não mais sinta o perfume das flores.
Porque tenho as noites dentro mim,
e nelas, me faço imortal.
É dentro dessa efêmera imortalidade,
que faço de meus versos,
o teu sorriso, o teu olhar ...
Não importa que a estação mude e,
minh'alma não mais sinta o perfume das flores.
Mesmo porque, 
independentemente da estação,
sentirei o teu perfume. "

=- Bruno de Paula -=

30 de mar de 2012

(...)


Lembre-se :

" Uma grande dor,
precede um grande passo. "

=- Bruno de Paula -=

LONGE DEMAIS ...


" Às vezes,
o amanhã fica longe demais,
quando o coração nos exige
alguma atitude ... "

=- Bruno de Paula -=

VENTOS E SENTIMENTOS


" O vento toca-me levemente e
não se demora ...
Porque breve é o seu partir.
Alguns sentimentos são como ventos.
Vieram para não ficar. "

=- Bruno de Paula -=

29 de mar de 2012

SEM AVISO ...


" Gostoso mesmo,
é o que vem sem aviso.

Um olhar,
dentro de um sorriso.

Um beijo,
dentro de um desejo.

Uma saudade,
dentro da noite ...

Você. "

=- Bruno de Paula -=

28 de mar de 2012

BRANCOS ABISMOS


" Sensações
Pensamentos
Olhares

Palavras
(e)
Mais Palavras

Poesia

Entre as palavras,
espaços em branco

Brancos abismos de sentimentos "

=- Bruno de Paula -=

27 de mar de 2012

A VIDA CONTINUA ...


" A vida continua ...
Sem se importar com as respostas "

=- Bruno de Paula -=

DOCE MAR


" O sol toca-me o rosto,
acariciando o meu sentir.
Fecho meus olhos e,
ouço o teu cantar ...
Em ti,
deságuam meus pensamentos.
Em minh'alma,
deságuas saudades.

=- Bruno de Paula -=

COMO BOLAS DE SABÃO


" Meus pensamentos são como bolas de sabão.
Têm as cores de um arco-íris e,
o peso de um sorriso.
Nas asas do vento ...
Voam ao teu encontro. "

=- Bruno de Paula -=

26 de mar de 2012

GESTOS DESCALÇOS


" O que me conquista ... ?
O olhar que nada esconde
A Alma nua
Os gestos descalços
A humildade nas mãos
O simples, 
em sua plenitude. "

=- Bruno de Paula -=

NÃO ME PERTENCE


" Como posso escrever o que sinto,
se o que sinto,
não mais me pertence ... ?
Meus poemas,
são feridas mal curadas.
Palavras caladas.
Solidão em devaneio,
carregando pedaços de mim. "

=- Bruno de Paula -=

DEIXA-ME ...


" Deixa-me,
sonhar como criança.
Sentir nos pés,
o orvalho que beija as manhãs.

Colher abraços desajeitados.
Sorrir com a idade.
Deixar o tempo me levar,
sem nada cobrar.

E lá na frente ...

Contar as rugas,
chorar por uma vida vivida
olhar o pôr do sol
namorar as estrelas.

Cantar
dançar
e por quê não,
voar ... ! "

=- Bruno de Paula -=

25 de mar de 2012

O MUNDO DENTRO DELA ...


 " (...) Ela corria com os ventos,
cantava com os pássaros,
falava de seu amor
às flores do campo.
Guardava nos lábios,
o doce gosto de uma paixão.
Não era ela,
dentro de um mundo ...
Ela tinha o mundo,
dentro dela. "

=- Bruno de Paula -=

SOBRE A SOMBRA DE QUEM SOU


" Sentada sobre a sombra
de quem sou ...
Divido com o silêncio,
que agora me espreita,
a cor de uma saudade
a dor de uma solidão
a voz de um coração. "

=- Bruno de Paula -=

24 de mar de 2012

VAZIA DE MIM


" Deixo o vazio me abraçar,
a solidão entrar.
Vagueio através de meus pensamentos,
ao meu encontro.

Procuro-me ...

No vento, que lá fora corre aflito.
Nos azuis que vestem o céu.
Nos perfumes que a noite colhe.
Na estrela mais distante.

Procuro-me e, não me acho.
Grito-me e, não me ouço.
Adormeço ...

Vazia de mim,
a solidão me sorri. "

=- Bruno de Paula -=

INSONDÁVEIS ...


" Insondáveis, são os caminhos do querer,
quando alojados dentro de uma saudade. "

=- Bruno de Paula -=

(...)


" (...) Neste meu silêncio,
abraço a imensidão do mar ...
As ondas choram,
o que eu já não consigo chorar. "

=- Bruno de Paula -=

21 de mar de 2012

POR QUE CHORAS ...


" Por que matas a sede
desta solidão,
com tuas lágrimas ?

Por que choras
neste mar salgado,
morada de saudades ?

Por que choras
neste chão de outono
repleto de folhas secas ?

Por que choras ?
Se tu bem sabes
que tuas lágrimas irão voltar ?

Deixa tuas lágrimas
nas lindas primaveras
que já passaram.

Entrega teus sentimentos
no jardim que te ofereça flores
e não espinhos.

Já é hora,
 de colher felicidade ... "

=- Bruno de Paula -=

20 de mar de 2012

(...)


" É o teu sorriso que move meus dias ... "

=- Bruno de Paula -=

19 de mar de 2012

(...)


" Como e, o que, ser ...
Quando o amor nasce de uma despedida ? "

=- Bruno de Paula -=

16 de mar de 2012

(...)


" Abra a janela ...
É do azul, 
que os sonhos caem "

=- Bruno de Paula -=

(...)


" (...) Caminho por entre meus sonhos
ignorando o tempo e a distância. "

=- Bruno de Paula -=

15 de mar de 2012

PERFUME DE MULHER



" Com os olhos do coração,
enxergo a beleza de teu olhar e,
a doçura de teu sorriso.

As notas, 
conduzem meus passos,
fazendo-me pássaro em tuas mãos.

Nesse voo de sentimentos,
mesmo que por minutos, 
provo o sabor desta paixão.

A música se encerra.
Perco minhas asas,
desperto de mais um sonho.

Volto à escuridão ...
Levando em minh'alma,
seu perfume de Mulher. "

=- Bruno de Paula -=

FLOR E ILUSÃO


" Mergulho neste silêncio
presa a sentimentos
que não me pertencem.

Já despida de meu perfume,
escondo lágrimas.
Não as minhas ...

Mas as que minh'alma acolhe
Que meus espinhos provam
Que o tempo seca. "

=- Bruno de Paula -=

14 de mar de 2012

DOR QUE ECOA


" Dolorido,
é o grito de uma paixão,
quando nos braços de um vento aflito.
(saudade)

Perdidos na imensidão,
(pensamentos)
o olhar, ecoa,
a dor da solidão. "

=- Bruno de Paula -=

NOSTALGIA


" Saudade que emerge da alma
Gosto agridoce
Que nos envolve em noites de luar

Calmarias e vendavais
Submissão
Lágrimas quentes de uma paixão

Ausência do presente
Cheiro de passado
Suspiros e devaneios

Olhar perdido dentro do tempo
Melancolia
Paixão e poesia "

=- Bruno de Paula -=

14 DE MARÇO - DIA DA POESIA


" O que a vida nos leva
em meio a dor ...
A poesia nos devolve
com perfume de flor. "

=- Bruno de Paula -=

13 de mar de 2012

MEU TUDO


" Como explicar esse amor ...
Essa presença semi ausente,
que apenas meus olhos conhecem.
Que sonho em meus versos e,
amo em minhas noites ?

Corpo de mulher, 
sorriso de menina.
Olhar que encanta, 
voz que seduz.
Como explicar esse amor ?

Me perco nas entrelinhas,
procurando os por quês e mais uma vez, 
como explicar você ...
Que faz de meus sonhos realidade e,
de meus pensamentos saudade ?

Quem é você ... ?
Que me faz crer, 
que amar ainda vale a pena.
Como explicar esse amor,
que fez de minha solidão dia azul ?

Como explicar meu tudo ?
Se esse tudo, 
resume-se em você ? "

=- Bruno de Paula -=

ESSA TUA SOLIDÃO ...


" Essa tua solidão,
carrega um olhar peregrino ...
Estilhaçando espelhos e sombras,
correndo na contramão dos ventos.
Vagueia por gritos mudos,
num mundo de surdos.
Abismos sem degraus,
onde se folheia o passado.
Se abrem as feridas ...
Secando a alma. "

=- Bruno de Paula -=

12 de mar de 2012

DOS AMORES


" (...) Dos amores, de ontem,
ficaram apenas as lágrimas
que o tempo não soube esconder. "

=- Bruno de Paula -=

9 de mar de 2012

MESMO EM TUAS MÃOS ...


" Doloroso,
é o caminhar do pensamento
dentro de uma distância.
Queria eu ...
Ser pássaro,
mesmo em tuas mãos. "

=- Bruno de Paula -=

8 de mar de 2012

DIA INTERNACIONAL DA MULHER


" Mulher
Palavra tão pequena,
de conteúdo tão verdadeiro ...
Que somente o amor,
é capaz de traduzir. "


Bruno de Paula


Parabéns pelo seu Dia !
Te Beijo, Mulher !

6 de mar de 2012

TEUS OLHOS


" Teus olhos são como os lírios 
que desabrocham nas noites de lua nova.
Plenos, alegres, falantes ...
Tens no olhar,
a magia que não cabe nas palavras.
Quisera eu,
afagá-los com as pontas de meus dedos.
Adormecê-los sob um manto de estrelas.
Sentir a perfeição, 
com o toque de meus lábios. "

=- Bruno de Paula -=

(...)


" Às vezes ...
Conseguimos tocar o céu,
com os dedos de nossas mãos. "

=- Bruno de Paula -=

3 de mar de 2012

(...)


" Somente os tombos nos fazem vergar.
Na verdade ...
São pausas que o tempo necessita
para nos falar, 
nos ensinar, 
nos redirecionar. "

=- Bruno de Paula -=

2 de mar de 2012

(...)


" (...) Saudades de que já não sou. "

=- Bruno de Paula -=

(...)



" Todo ser humano tem em si,
um mar de sentimentos por descobrir.

Feliz aquele, que tem na alma,
o sentir e a liberdade das gaivotas. "

=- Bruno de Paula -=

1 de mar de 2012

Ah, Menina !


" Ah, Menina !
Se eu pudesse ...
Pediria aos anjos, 
para entregar-te uma cesta
repleta de poemas,
com laços de estrelas.
E à primeira brisa,
um beijo salpicado de saudades. "

=- Bruno de Paula -=
(*) Dedicado à minha Filha. Bruna.