Seguidores

24 de mar de 2011


" Chega a noite ...
Já não tenho o teu olhar
Teu perfume o tempo levou.

Tua ausência me espia
Sinto em minha alma
Uma vida vazia, não vivida.

Noites carregadas de solidão
Tempestades de sentimentos
Madrugadas sem fim.

As paredes falam-me de ti
A saudade se aconchega
Meus pensamentos tentam te tocar.

Dor que está por chegar ... "


=- Bruno de Paula -=

23 de mar de 2011

QUANDO EU FALAR ...


" Quando eu falar com meu olhar
Espero que me entenda.
Acredite ...
É o que estou sentindo
É o que meu coração está pedindo.

Quando eu falar com meu punho
Me compreenda ...
Serão palavras vindas de minh'alma
Vestidas de sentimentos
Na esperança de te tocar.

Quando eu falar com meu silêncio
Não deixe a distância falar ...
Com certeza,
Estarei vivendo uma saudade.
O jeito mais dolorido de te amar.

Quando eu não mais falar
Não me procure ...
Tenha certeza,
Que muitas lágrimas te ofertei.
Que de um lindo sonho, despertei "


=- Bruno de Paula -=

20 de mar de 2011

UM NUNCA CHEGAR ...


" Quando a noite traz o silêncio deste vazio
Meus pensamentos,
Caminham por entre sombras sem raízes.
Meus olhos,
Por uma estrada distante.
Uma saudade sem fim,
Um nunca chegar ... "


=- Bruno de Paula -=

SAUDADE ...



" Saudade,
Um caminhar distante
Um nunca chegar ... "


=- Bruno de Paula -=

19 de mar de 2011

DEIXA-ME ...


" Deixa-me ...
Tirar tuas amarras
Tocar tua alma
Afagar teus desejos

Deixa-me ...
Ser tuas tardes de outono
Tuas manhãs de primavera.
Teu horizonte
Teu pôr-do-sol

Deixa-me ...
Ser o canto em tua janela
O perfume de teu jardim
O vento que te beija

Deixa-me ...
Ser teus dias
Tua estrada
Tua sede

Deixa-me ...
Eu em ti "


=- Bruno de Paula -=

13 de mar de 2011

COMO UMA BRISA


" Com um chegar inocente
Beijo-te levemente.
Sou saudade,
Na pele de brisa quente.
Mal me sentes,
Descubro-te lentamente
Percorro o teu corpo
Respiro-te calmamente.
Tens-me,
Quando me sonhas.
Pertenço-te,
Na eternidade de cada momento.
Amo-te em silêncio ... "


=- Bruno de Paula -=

8 de mar de 2011

LET IT BE ...




" Carregava dentro de si,
infinitas manhãs.
Não se importava com a cor,
que via da janela.
No cinza, ou no azul,
ela renascia ...
O passado, cabia num ontem.
O presente, num sorriso.
O futuro,
num doce Let it be "


=- Bruno de Paula -=

3 de mar de 2011

DESENHANDO SAUDADES ...



" Delicadamente,
a chuva fina vai tocando o telhado.
Desenhando saudades, em minha janela.
Fazendo com que meu olhar
caminhe lentamente,
pelas esquinas de um passado.
Despertando ...
A dor de uma solidão
A voz de um coração "

=- Bruno de Paula -=

1 de mar de 2011

VENTOS DE OUTONO



" Deito-me ...
Sob as sombras das folhas secas
Desenhadas pelo sol do meio dia.

Folhas de tons alaranjados
Tingidas de Outono
Vestidas de nostalgia.

Aninham-se ao meu redor
Ventos de saudade
Que ecoam em minha alma.

Ventos que cantam o passado.
Brindam o presente.
Sussurram teu nome ... "


=- Bruno de Paula -=