Seguidores

31 de dez de 2010

29 de dez de 2010

MEU 2º BLOG - ARTE & POESIA

CONVITE



Resolvi criar o 2º Blog
Para agradecer e divulgar os belíssimos trabalhos
De grandes Designer's.
Neste Blog serão postados
Meus Poemas em forma de Cartões.

Sejam Bem Vindos !


=- Bruno de Paula -=

26 de dez de 2010

MEIO ASSIM ...


" Hoje eu acordei meio assim ...
Amor ?
Ou liberdade ?

=- Bruno de Paula -=

SANTA LOUCURA


" Deixa-me com minhas loucuras.
Meus loucos silêncios;
Meus loucos desejos;
Meus loucos anjos.

Pois são nas minhas loucuras
que renasço todos os dias.
Pois minha lucidez
não me leva a lugar algum.

Me faz cerca,
em solo fértil ...
Um mero espectador de sonhos,
me matando aos poucos. "

=- Bruno de Paula -=

25 de dez de 2010

É ONDE ME PERTENCES


" Gosto quando me chegas assim ...
Em meus silêncios
Em meus pensamentos.
É onde me pertences "


=- Bruno de Paula -=

24 de dez de 2010

TEU POEMA INACABADO ...


" Dentro de meus silêncios
E de minhas mãos,
Fria e nua ...
Caminha a madrugada.
Procuro nas rimas
Vestes para o teu Poema.
Confesso à solidão,
O teu nome
Os teus olhos
O teu perfume.
Sentimentos pairam sobre a folha.
Palavras se aninham,
Em meus lábios.
Fecho meus olhos
No desejo de teu beijo.
Amanhece ...
Adormeço com a saudade.
Em meu colo
Teu Poema inacabado "


=- Bruno de Paula -=

NÃO PEDEM


" Corações não pedem palavras ... "


=- Bruno de Paula -=

22 de dez de 2010

NÃO É ?


" Fala-me ...
E os corações ?
- Ainda não me encontrei.
Meu ego é imenso
E meus sonhos intensos.
Ando vazia de histórias.
Mas pronta a fazer parte de outras.
Assim é a vida.
Não é ? "


=- Bruno de Paula -=

DOBRAM OS SINOS



" Dobram os sinos ...

Nas avenidas, nas praças,
Nas vilas, nos campos
Nas almas, nos olhares
Despertando o Espírito de Natal.

Dobram os sinos ...

Vestindo Dezembro
De verde e de vermelho
Esperança e compaixão
Mês de reflexão.


Dobram os sinos ...

Iluminando as noites
Desenhando sonhos
Ressuscitando sentimentos
Em mesas fartas e vazias.

Dobram os sinos ...

Lembrando-nos
Que é preciso perdoar
Que a amizade
É o melhor presente.

Dobram os sinos ...

Nas estrelas
No infinito do céu
Gritando ao mundo ...
Que hoje é Natal ! "


=- Bruno de Paula -=

21 de dez de 2010

M_ETAMORFOS_E


" Há momentos em que a vida
Nos dá a oportunidade de modificá-la.
Mexer nas estruturas ...
Fazer as reformas internas e externas.
Nos ensina que para qualquer reforma
Os minutos são longos,
E os anos são breves.
Ela nos mostra que o novo e o velho
São texturas que frequentemente
Se sobrepõem ... "


=- Bruno de Paula -=

ESTA SAUDADE ...


" Esta saudade que não quer me machucar
Desfia o passado ...
Como quem tece a eternidade "

=- Bruno de Paula -=

20 de dez de 2010

NÃO SEI ...


" Já não sei ...
Se sou eu
Ou a solidão,
Que respira aqui dentro "

=- Bruno de Paula -=

UM PEDAÇO DE SIMPLICIDADE



" Recordo-me
Quando o tempo curvou-se
Diante da simplicidade daquele olhar.
Ele, ali sentado
Junto ao pequeno pomar
Lambuzando-se do mel das mangas.
Que abraçadas aos galhos,
Em teu colo, pendiam.
E tuas mãos ...
Sem nada perguntar,
Jogavam as cascas
Aos passarinhos
Que por perto cantavam ... "


=- Bruno de Paula -=

MAR ABERTO ...



" Saudade ...
É mar aberto em meus olhos
Quando distantes dos teus "

=- Bruno de Paula -=

19 de dez de 2010

NOITE ENAMORADA


" Nasce em meus olhos
Cintilante abismo cravado de estrelas.

Canteiro de Poemas
Morada de sonhos sem donos.

Cala-me a voz
Desata meus sentimentos.

Grita em meu peito
Esse teu silêncio absoluto.

Solidão azulada ...
Ladeada de olhares apaixonados "

=- Bruno de Paula -=

FELICIDADE ...


" Felicidade são pequenos pedaços de ventos
Que nunca nos chegam como eternos.
Muitas vezes ...
Chegam com a quietude do pôr-do-sol.
Ao qual temos que estar atentos
Para desfrutar o efêmero
Em sua plenitude ... "


=- Bruno de Paula -=

9 de dez de 2010

CAMINHO ...


" Caminho pelas tardes de teus sorrisos
Pelas calçadas do tempo ...
Para que a sombra desta saudade
Não morra sem mim "

=- Bruno de Paula -=

26 de nov de 2010

POÇO VAZIO ... SECO SECURA


" Poço vazio ... seco secura.
Nada no fundo.
Foi-se a vida ... (água)
Perdeu-se as esperanças.
De joelhos,
Pedindo com fé,
Implorando aos Santos
O milagre da chuva
Para a sua sede matar.
Mas nada lhe chega,
Além do sol escaldante,
Da fome,
Da terra ardente,
Da pele e da alma,
Enrugadas pelo sofrimento.
A seca sem descansar,
Segue devorando
O que respira ao seu redor.
Esquecido e órfão de Pátria,
Ninguém se importa,
Com a realidade do sertão
Com a vida do "Seu Sebastião"
Com o corpo
Sem uma gota d'água,
Nega ao nordestino
Seu último pedido.
O de uma lágrima,
Seus lábios tocar.
Com o corpo repousado no chão
E as mãos elevadas aos céus
Solta um breve sussurro,
Pedindo compaixão ... "

=- Bruno de Paula -=

AH ! COMO TE AMEI ...


" Meu pensamento te procura
O coração quem pede
A saudade me chama.
Teu rosto que um dia contemplei,
Por ele me apaixonei.
Teu beijo que desejei,
Com ele me embriaguei.
Teu sorriso de menina,
Por ele me encantei.
Ah ... Como Te Amei !
Mesmo assim ...
O amor acabou
Nada nos restou.
Procurei as respostas
E não as encontrei.
Depois de algum tempo
Percebi que,
A Vida continua ...
Não se importando com as respostas "

=- Bruno de Paula -=

24 de nov de 2010



ME VEJO ALI


" Me vejo ali,
Inseguro de sonhar
Com que quero,
Com o que sinto e gosto.
Meus desejos querendo saltar, gritar e ...
Já minh'alma ...
Simplesmente sentir "

=- Bruno de Paula -=

19 de nov de 2010

DIANTE ...


" Diante das mais doces fragilidades
É que descobrimos quão fortes somos "

=- Bruno de Paula -=

16 de nov de 2010

...


" Hoje ...
A felicidade em mim,
Se aninhou "

=- Bruno de Paula -=

12 de nov de 2010

DE VOLTA ÀS CARTAS



" Resolvi voltar às cartas.
O papel melhor se entrega
Aos sonhos e as paixões.
Tua roupa (textura)
Cheira a outono e luar
Romantismo e nostalgia.
Minha caixa de madeira
Esquecida na gaveta
de meu criado mudo,
Novamente,
Será digna de meus tesouros.
Será o porto seguro
De todos os barcos (cartas)
Que nela decidirem atracar.
Dentro dela (caixa),
Se erguerão castelos
Para abrigar as palavras
Que um dia ...
Tocaram o meu coração "


=- Bruno de Paula -=

11 de nov de 2010

DESCALÇO


" Às vezes ...
Você me deixa a impressão
Que caminho descalço pelo teu coração "

=- Bruno de Paula -=

9 de nov de 2010

SOU ...


" Hoje ...
Caminhando pela praia

Sou o que respiro
O que vejo
Sentimentos ...

Sou pensamentos
Olhares
Silêncios ...

Sou grão de areia
Intenso
Universo ...

Sou dia
Noite
Brisa fria ...

Hoje ...
Caminhando pela praia

Sou céu
Mar
Solidão ... "
=- Bruno de Paula -=

8 de nov de 2010

NESTA NOITE SEM ESTRELAS ...


" Nesta noite sem estrelas ...
Guardei o luar em minhas mãos
E com as pontas dos dedos
Desenhei em tua face,
Flores de cristais.
Em teus lábios,
O sorriso da lua.
Em tua pele,
Borboletas prateadas.
Sobre teu corpo,
Desenhei um manto azul.
Nesta noite sem estrelas ...
Te dei um pedacinho do céu "

=- Bruno de Paula -=

3 de nov de 2010

QUERIA DAR-TE


" Queria dar-te
Um pequeno poema
Onde coubesse
O céu e o mar
A brisa e o luar.

Queria dar-te
Um poema sem fim
De versos simples
Feito de estrelas
Que só falasse de amor

Queria dar-te
Meus sentimentos
Minha alma
Minha solidão
Um pedaço de mim ... "

=- Bruno de Paula -=

30 de out de 2010

BASTA ...


" Basta valorizar o que existe em nós ...
Para ver tudo acontecer "

=- Bruno de Paula -=

29 de out de 2010

VAI PASSAR ...


" ... Em tua face
Mãos passeavam com ternura.
Ele, com os olhos,
Lhe sussurrava :
- Deixe a chuva.
Ela vai passar ...
Já lavou o que tinha que lavar.
Agora ...
Deixe o brilho do sol,
Em teus olhos morar "

=- Bruno de Paula -=

28 de out de 2010


90.000
visitas

THANK'S !

27 de out de 2010

MAIS DISTANTE ...


" Quanto mais penso ...
Mais distante fico de mim.
São minutos formando muros,
Tecendo labirintos.
Procurando algo,
Que não se sabe onde achar "

=- Bruno de Paula -=

26 de out de 2010

TEUS OLHOS ... TEUS SILÊNCIOS


" Teus olhos ...
Falam-me de nós.
Teus silêncios ...
Me cobram as respostas "

=- Bruno de Paula -=

25 de out de 2010

TALVEZ ...



" Talvez ...
Um dia eu me acostume
Com essa solidão
Que é amar "

=- Bruno de Paula -=

24 de out de 2010

ENCANTO


" A beleza é tão grande !
Apenas as estrelas
A exceder o encanto da noite ... "
=- Bruno de Paula -=

23 de out de 2010

SEI QUE AQUI ESTÁS ...


" É aqui que nos encontramos.
Entre os silêncios,
Dos minutos e os de minh'alma.
Saudades de ti, meu irmão.
Tua ausência
Dentro de mim,
Faz chover gotas salgadas.
Partiste cedo demais rapaz ...
Nossa lealdade
Nossa cumplicidade
Nossos laços,
O destino desfez.
Mas é aqui que nos encontramos ...
Sei que aqui estás.
Ainda que o teu lugar,
Neste "banco",
Pareça vazio ...
Basta olhá-lo de olhos fechados,
Para sentir
Que ao meu lado
Estás ... "

=- Bruno de Paula -=


Dedicado ao meu Eterno Irmão
Edilson C. de Paula Campos
05/08/64 - 19/06/2001

22 de out de 2010

PÔR DO SOL



" Há um infinito silêncio
Nesta imensidão que me abraça.
Estreita e arde ...
Nasce e passa "

=- Bruno de Paula -=

21 de out de 2010

O SILÊNCIO E EU ...


" Hoje,
Nada quero escrever.
Irei dedicar-me aos silêncios.
Meus silêncios.
Há tempos, não os ouço.
Preciso tocá-los
Senti-los
Afagá-los.
Ficarmos a sós,
Deitados sobre as horas.
Num lugar,
Onde nem o vento
Consiga nos escutar ... "

=- Bruno de Paula -=

19 de out de 2010

NÃO É SOLIDÃO ...


" Não é solidão
Que carrego em meu olhar.
Carrego uma saudade gostosa.
Tão gostosa, que chega a doer "

=- Bruno de Paula -=

QUANDO O DIA ADORMECER ...


" Quando o dia adormecer
E em teus olhos
Brilharem as estrelas ...
Estenda teu corpo sobre o meu.
Rasgue esta solidão noturna,
Que me envolve.
Deixa-me colher teus desejos.
Provar com meus lábios,
A madrugada úmida em teu corpo "

=- Bruno de Paula -=

17 de out de 2010

FEITO UM ANJO



" Lindo é passear pelo teu sorriso
Sinto-me com asas ...
Feito um Anjo,
Brincando num céu azul "
=- Bruno de Paula -=

AO TEU ENCONTRO ...


" No murmurar dos ventos
Ouvirei a tua Poesia.
No longo abraço da saudade
Partirei ao teu encontro ... "

=- Bruno de Paula -=

15 de out de 2010

GOSTO ...



" Gosto desta solidão ...
Muito me agrada ficar só,
Com tudo aquilo que amo "

=- Bruno de Paula -=

TEU OLHAR


" Basta teu olhar cair sobre o meu
Para que esta saudade
Parta leve como o cheiro da chuva.
Para que eu renasça
Nos versos soltos de teus lábios ... "

=- Bruno de Paula -=

13 de out de 2010

SOU ...


" Diante da inquietude e do lirismo ...
Sou canoa
Deslizando sobre o silêncio do rio.
Sou pensamento roçando o passado,
Libertando o tempo "

=- Bruno de Paula -=

12 de out de 2010

EM TEU OLHAR ...


" Em teu olhar ...
Desato meu passado
Desenho cores
Alço voos
Retomo sonhos
Colho pétalas como afagos "

=- Bruno de Paula -=

DIA DAS CRIANÇAS



" Criança ...
É vida colorindo sonhos
Jardim florindo risos
Lindos canteiros de esperanças "

=- Bruno de Paula -=

ABRIR JANELAS ...


" A vida ensinou-me
A abrir janelas em ruínas de pedras
Respirar a céu aberto
Enxergar no cinza rústico
O mais tênue azul ... "

=- Bruno de Paula -=

11 de out de 2010

PROCURO ...


" Permanece ainda em meus olhos
Esta ternura frágil
Ainda remanescente
Daquele inesperado abraço de nossas almas.
Procuro ...
Nas pontas de meus dedos
E no colo desta noite
Diminuir a distância entre nós "

=- Bruno de Paula -=

9 de out de 2010

09/OUT - 1º ANO DE BLOG !



Obrigado ...

Pelo carinho
Pelo companheirismo
No decorrer deste 1º Ano de Blog

36 Países

298 Amigos Seguidores

86.391 Abraços recebidos