Seguidores

30 de nov de 2011

LEMBRANÇAS DE UMA INFÂNCIA



" Sinto na brisa que se demora,
o perfume da flor das laranjeiras.
No abraço da noite,
o cheiro do mato e,
da terra molhada.
Nas mãos do tempo,
o brilho das estrelas.
No azul do céu,
pedaços de minha infância. "


=- Bruno de Paula -=

(...)



" Adoro abraçar teus silêncios ...
Caminhar contigo por entre as estrelas.
Guardar dentro de uma saudade
teu doce sorriso, a cada chegada. "


=- Bruno de Paula -=

29 de nov de 2011

A COR-DE-UM-OLHAR



" Como poderei ser um poeta,
se não tenho em meus versos
as palavras que definam
a cor-de-um-olhar.

Não falo do olhar do dia a dia,
que nasce em cada esquina.
Esse, tem cor desbotada,
são de palavras gastas e desusadas.

Falo do olhar-antes-de-uma-lágrima e,
do olhar-depois-de-um-adeus.
Aquele que faz um sentimento curvar-se,
uma alma calar-se.

Desse ...
Não tenho as palavras. "


=- Bruno de Paula -=

28 de nov de 2011

SONHOS


" Sonhos,
Esquecidos
Entregues
Perdidos.

Sonhos,
Lembrados
Desejados
Divididos.

Sonhos,
Sonhados.

Sonhos,
Vividos. "


=- Bruno de Paula -=

27 de nov de 2011

NASCESTE FLOR


" Nasceste flor, em meus olhos.
Cobriste-me de branco e carmim.
Fizeste jardim,
no quintal de minh'alma ... "

=- Bruno de Paula -=

24 de nov de 2011

(...)



" (...) Vivo e, escrevo sentimentos ... "

=- Bruno de Paula -=

SAUDADES DE TI



" Saudades do que vivi e,
de que ainda ...
Estou por viver. "


=- Bruno de Paula -=

23 de nov de 2011

PRECISO



" Já não me importa os por quês.
Deixe-me sentir ...
Preciso curar,
o que não sei tratar. "


=- Bruno de Paula -=

22 de nov de 2011

AUSÊNCIA



" Aprendi a amar-te,
na doce pele de tua ausência.
Pensamentos doloridos ...
Desejo do beijo, não provado;
Do sonho, não vivido;
Do olhar, não refletido;
Do toque, não sentido.
Inquietos sentimentos,
que por ti não se calam.
Tanto a te dizer,
a te aquecer ...
Sem a tua presença
meus dias
não passam de um mero esboço,
a espera de teu colorir.
Mesmo assim,
vou rabiscando estrelas;
tecendo sonhos;
desenhando horizontes.
Mesmo sem compreender,
essa paixão se fortalece
nos braços da saudade e,
na dor da solidão. "


=- Bruno de Paula -=

ESTE CORAÇÃO ...



" (...) Este coração já estava cansado
de subidas em recuo e,
avenidas em contramão.
Na minha bagagem ...
Levo alguns dias,
poucos sorrisos,
versos incompletos e,
o brilho das estrelas "


=- Bruno de Paula -=

21 de nov de 2011

DIFÍCIL ...


" Difícil calar sentimentos ...
Dar voz ao silêncio,
quando o coração nos exige respostas urgentes "

=- Bruno de Paula -=

20 de nov de 2011

QUANTOS E QUANTAS [...]


" O verão já brota pelos mundos onde me escondo e,
com ele, me vem a vontade de emergir deste abismo.
Voltar a respirar ...

Quantos verões já não desejei [ ... ]
Quantos abismos já não conheci [ ... ]
Quantas voltas esse mundo já não deu [ ... ] "


=- Bruno de Paula -=

18 de nov de 2011

AQUELE TÍMIDO OLHAR


" Aquele tímido olhar,
suspirava a cada dobrar de esquina.
E mesmo ela sabendo que ele não viria,
aquele olhar ...
O sonhava, sorrindo. "


=- Bruno de Paula -=

16 de nov de 2011

TERNURA


" Há algum tempo,
você vem sendo esta brisa.
Suave, terna ...
Caminhando por meus pensamentos
despertando, com delicadeza, meus sonhos. "


=- Bruno de Paula -=

15 de nov de 2011

PALAVRAS NUNCA ME CONQUISTARAM


" Não preciso de muitas palavras.
Aliás, elas nunca me conquistaram.
Preciso de sentimentos avassaladores,
que me façam sonhar.
Preciso de pequenos gestos,
que me façam silenciar.
Preciso de um olhar,
que me faça acreditar.
E é isso, que vens despertando em mim.
Assim que vens me conquistando ...
Pé ante pé. "


=- Bruno de Paula -=

14 de nov de 2011

ANOITECE SAUDADES


" É nesta terna penumbra ...
Silêncio de rara beleza,
espaço findo e eterno
que se aconchega
o adeus do crepúsculo
e o despertar do luar.
Aqui nossas almas se reconhecem,
se procuram.
Momento mágico e único,
em que nossos pensamentos se cruzam.
Nossos sentimentos se tocam.
Nossos lábios se beijam.
É entre a magia do começo
e o fim deste instante,
que os nossos sonhos renascem.
Nossos corpos se abraçam,
anoitece saudades ... "


=- Bruno de Paula -=

ACREDITAR


" O acreditar é um caminho sinuoso,
muitas vezes sem paisagem.
Mas como bem disse CFA,
" (...) A força de dentro é maior. "
Devemos continuar caminhando ...
Parar, é desistir.
E desistir,
é deixar-se morrer. "


=- Bruno de Paula -=

13 de nov de 2011

ALÇAR VOOS


" Às vezes,
é necessário tirar os pés do chão.
Alçar alguns voos,
dar rasante,
looping,
planar.
Conquistar espaços.
Transpor as nuvens,
colecionar dias azuis.
Ir além do horizonte,
atrás de novos sonhos "


=- Bruno de Paula -=

12 de nov de 2011

EFÊMERO


" Do mar,
um sopro.
Do sopro,
uma brisa.
Da brisa,
uma nuvem.
Da nuvem,
uma lágrima.
Da lágrima,
uma garoa.
Da garoa,
um arco-íris.
Do arco-íris,
uma janela.
Da janela,
uma paisagem ... "

Momentos que chegam.
Momentos que vão.
Morrem do início.
Nascem do nada.


=- Bruno de Paula -=

TEU POEMA



" Nas páginas azuis desta noite,
escrevo teu poema.
Versos prateados pelo luar,
encontrados na beleza de teu olhar.
Sorriso que se funde as estrelas.
Alma vestida de perfume e cores.
Canteiro das mais belas flores ... "


=- Bruno de Paula -=

11 de nov de 2011

POR INTEIRO ... COMPLETO


" Quando amo na tua pele
sou inteiro, sou completo.
Ao tocar-te sou realidade,
não mais passado.
Faço eterno ...
Cada gesto, cada suspiro,
cada sorriso, cada olhar.
Trocamos carícias,
como quem troca sonhos por realidade.
Em cada beijo, um desejo.
Em cada amanhecer, uma saudade "


=- Bruno de Paula -=

10 de nov de 2011

MESMA ESPERA



" Caminho pelos becos da memória,
murmurando palavras esquecidas.
Debruço-me na saudade,
resgatando sentimentos adormecidos.
Faço dos dias, minha mentira.
Faço das noites, minha dor.
Meses passam,
anos agrego ...
E em meu olhar,
a mesma espera.
Olhar fiel ...
Guardião do teu sorriso.
Da toalha de banho,
ainda com teu perfume.
Das taças de vinho,
cúmplices de nossas juras.
Perco-me,
na imensidão deste sentir.
Na utópica esperança,
de teus lábios beijar,
tua pele tocar.
Novamente ... Te amar "


=- Bruno de Paula -=

7 de nov de 2011

E MESMO QUE EM VÃO ...


" Esta saudade ...
Tênue como a brisa,
sussurra teu nome
em meus silêncios.

Partilho com a solidão
nossos dias, nossas noites.
O mar, o luar.
O verbo amar.

Sob o dolorido olhar
de meus sentimentos,
dispo teu corpo
dentro de meus pensamentos.

Deito ao lado de tua ausência.
E mesmo que em vão ...
Procuro tuas mãos.
Busco teus beijos. "


=- Bruno de Paula -=

6 de nov de 2011

(...)



" De todos os conselhos,
o melhor que recebi até hoje,
foi um ...
Seja feliz ! "


=- Bruno de Paula -=

SENTIMENTOS


" Sentimentos,
mesmo em cinzas
queimam no peito
ardem na alma.

Mesmo jogados na sarjeta,
respiram
pulsam
sonham !

Choram em silêncio.
Choram em segredo,
todas as feridas expostas.
E mesmo assim ...

Vão resistindo,
desafiando o tempo
tatuando saudades
tropeçando em lágrimas "


=- Bruno de Paula -=

5 de nov de 2011

NA CONTRAMÃO


" (... ) Eram tantos sentimentos na contramão ...
Que nem eu mesmo sabia,
se os nossos beijos
eram de chegada ou de partida "


=- Bruno de Paula -=

CHEGA A HORA


" Chega uma hora,
em que a vida
te chama para uma conversa.
E é nessa hora,
que tuas respostas
não te servem pra nada.
O tempo passa,
as cobranças chegam ... "


=- Bruno de Paula -=

VAZIO


" Já caminhei por estradas tão curtas,
que mal conseguia ouvir meus passos ... "


=- Bruno de Paula -=

(...)


" Minh'alma sorri quando te vê ... "


=- Bruno de Paula -=

3 de nov de 2011

(...)


" Continuamos sendo,
mesmo nas incertezas ... "


=- Bruno de Paula -=

2 de nov de 2011

TEU TUDO


" Meus dias são noites
e minhas noites dias,
quando distantes de teu olhar.

Tenho dentro de mim,
uma saudade inquieta
que te chama e te procura.

Fazendo-me
caminhar por esse deserto,
chamado solidão.

Nossos lábios,
nossa pele,
nossas mãos ...

São jardins de desejos
adormecidos pela distância
e aquecidos pela esperança.

Dolorida é a espera do amanhã
Do desabrochar das flores
Do despertar dos sonhos.

Quero ser tua estrada
teu colo
teu mais doce sorriso.

Quero ser teu hoje
tuas manhãs
teu tudo. "


=- Bruno de Paula -=

SEM AVISAR




" Uma das melhores surpresas
é quando o amor chega de mansinho,
bem de mansinho ...
E se aconchega no coração,
sem avisar "


=- Bruno de Paula -=

SENSAÇÕES


" Os dias me abraçam,
murmurando passado e sensações.
Passo horas te olhando ...
Namorando teu sorriso,
como se já tivesse sido meu
ou pertencido a um passado.
Ao teu lado,
outono não se faz,
tudo floresce e perfuma.
Teu olhar,
minh'alma, toca.
Tuas mãos,
despem meus segredos,
me buscam em silêncio.
Tua essência,
é o azul de meus dias,
as estrelas de minhas noites. "


=- Bruno de Paula -=

TODO


" Queria ter a sensibilidade de uma Alma ...
Viver do instante do sentir.
Instante esse,
que o todo subsiste. "


=- Bruno de Paula -=

TUDO QUE VEM DE VOCÊ


" Acho graça ...
Quando dizes,
que o céu será sempre azul.
Gosto da tua voz serena,
abrindo caminhos
através de nossos silêncios.
Gosto quando me olhas de canto,
e me buscas na tua timidez.
Gosto quando brava,
me chamas pelo nome.
Gosto do teu ...
Te Amo,
quando mais preciso "


=- Bruno de Paula -=

1 de nov de 2011

BEM ME QUER


" Minh'alma,
meus pensamentos ...
Em noites frias e de solidão,
voam ao teu encontro
sobre as asas das borboletas
e dos beija-flores.
Pousam em silêncio em teu jardim.
Se aquecem no aconchego do teu olhar.
Bebem da doçura de teus lábios.
Deixam no canteiro das azaleias,
minha saudade.
Minhas lágrimas, como orvalho,
nos crisântemos.
Sussurram minha dor à açucena
e partem ...
Entregam-me,
logo ao amanhecer,
o perfume da tua primavera
e a esperança de um bem me quer "


=- Bruno de Paula -=

SENTIMENTOS À DERIVA


" Sentimentos calados,
à deriva nesse mar de paixão.
Náufragos,
dos sonhos perdidos,
do amor não vivido,
do destino partido.
Saudades ...
Do aconchego da terra firme "


=- Bruno de Paula -=