Seguidores

19 de set de 2012

PELAS MÃOS DA SOLIDÃO


" (...) Procuro-te onde as palavras são mudas e,
o vento não mais sopra.
Meus pensamentos caminham
pelas esquinas do tempo.
Perco-me diante das paisagens
que a memória esculpiu
num canto qualquer de minh'alma.
Sem saber como voltar,
vagueio sem te encontrar.
Tropeço em sentimentos adormecidos.
Provo, o prato frio da saudade,
de sabor agridoce,
servido pelas mãos da solidão. "

=- Bruno de Paula -=

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.