Seguidores

6 de mai de 2012

CALMARIA


" Nesta noite,
meu silêncio se faz mar sem ondas.
Dentro desta calmaria de sentimentos,
meus pensamentos sopram as velas do tempo.

Navego de encontro ao passado,
ignorando os ventos,
distanciando-me do presente
a procura de um olhar.

Nesta dolorida paz,
ladeada de ausência,
ouço o choro da saudade
que ecoa no horizonte.

Destino de sonhos perdidos,
onde a esperança jamais atracou.
Viajo neste deserto salgado,
morada de minhas lágrimas. "

=- Bruno de Paula -=

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.