Seguidores

15 de abr de 2012

PORTO SOLIDÃO


" De que me adiantam
as velhas cartas de marear,
quando sem norte,
não mais encontro o teu olhar ?

Neste imenso e profundo oceano da paixão,
deixo meu barco à deriva.
Sem tua voz, ao leme, 
curvo-me ao silêncio e, ao medo.

Meus sonhos,
meu coração,
naufragam nesta praia deserta ...
Chamada, Porto Solidão. "

=- Bruno de Paula -=

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.