Seguidores

3 de abr de 2012

POEMA ALADO


" Sopro ao encontro do vento
palavras leves.
São saudades vestidas de versos,
tão eternas quanto o tempo.
E que este sopro,
se faça brisa perfumada,
sussurrando aos teus ouvidos
todo esse meu querer.
Quero que sintas,
em cada linha,
um sorriso meu.
E nas noites de solidão,
um beijo meu. "

=- Bruno de Paula -=

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.