Seguidores

15 de fev de 2012

E EU ...


" Esta saudade me fazendo solidão.
Lá fora, ventos aflitos
varrendo as folhas, varrendo as horas.
Aqui dentro,
o tempo parado cheirando a passado.
No papel já amarelado ...
Palavras desbotadas,
sentimentos calados.
Sobre a cômoda, 
uma moldura sem retrato.
E eu,
sentado sobre minha sombra,
distante de mim.
Abismo sem fim. "
=- Bruno de Paula -=

2 comentários:

  1. Uau! Parabéns!! Isso aqui é poesia, palavras falando, explorando, vivendo, sonhando...

    AMEI!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  2. Lindo, profundo...
    Tudo parou de pulsar... um vazio na trilha da vida sem um amor... Nunca fomos, nunca seremos... agora sei deste vazio, meu eco é uma busca sem fim... Conformada com a mesmice de qualquer tanto faz, para que permaneça qualquer lembrança... Nada mais resta, apenas a solidão impregnada em mim...
    Um grande abraço!
    Sucesso!!!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.