Seguidores

17 de out de 2011

POR VEZES ...


" Por vezes,
beija-me forte
esse vento
da saudade.

Por vezes,
perco-me neste labirinto
do sentir,
estrada sem fim.

Por vezes,
encontro na noite,
olhares que não aquecem
esta gélida solidão.

Ao longo de tantas vezes,
trilhei o caminho
das pétalas e dos espinhos,
ao sabor do destino "


=- Bruno de Paula -=

Um comentário:

  1. MINHA SOLIDÃO

    Descanso
    só dentro de minha alma
    do frio que me embala
    nesta solidão

    Memórias que não se apagam
    feridas que sangram
    e eu só

    Dor latejante
    que me persegue
    e corrói

    Quero deixar de pensar
    fechar os olhos
    e tentar esquecer
    páginas de um livro
    que não foram apagadas
    que amortalham
    e ainda rasgam
    vidas que não vivi

    E só
    vou-me aquecendo
    dos restos
    para não dizer que morri...

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.