Seguidores

19 de out de 2011

CHUVA QUE (EN)CANTA


" Ouço a melodia,
que em minha janela a chuva canta.
Suave, como tua voz.
Doce, como o teu chegar.
Me encanta ...
O cair das gotas,
o nascer das notas.
Os acordes criados,
em ritmos incertos.
O desenho no vidro,
da pauta incompleta "

=- Bruno de Paula -=

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.