Seguidores

1 de jun de 2011

DOCE PENUMBRA


" Pela pequena fresta da janela,
delicadamente, surge a noite
desenhando nas paredes,
em nossa pele,
uma doce penumbra
carregada de olhares,
desejos e sussurros.
Prolongando os limites do tempo,
não mais deixando saber
onde acaba o meu corpo e,
começa o seu "


=- Bruno de Paula -=


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.