Seguidores

20 de nov de 2009

MORTE SURREAL


" ... Desperto,
No alvorecer da ilusão.
Ao meu lado, meus sonhos
Espalhados pelo chão ...
Pela fresta da janela,
Piedosos raios de sol
Aquecem meu corpo nu e frio.
A vida me convida, para um mundo,
Que hoje, me priva das emoções.
Assim vou vivendo e convivendo,
Na presença de um sentimento
Que me cobre, com o teu negro manto.
Uma imagem, que ninguém vê.
A morte vestida de farsa ...
A que nos nega o pensar, o sonhar.
Uma morte, surreal ... "

=- Bruno de Paula -=

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.