Seguidores

13 de nov de 2009

BANCO DO JARDIM


" Queria ser como o banco de madeira
No jardim das flores, ao lado do coreto,
Na Praça Campos Salles, em sua consciência.
Tempo atrás, inerte e insone
Alheio a chuva e ao vento.
Testemunha dos amores e desamores,
Risos e choros,
Paixões e ilusões.
Dando o teu colo e por várias vezes
Álibi da solidão..."

=-Bruno de Paula -=


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.