Seguidores

23 de out de 2009

TUA AUSÊNCIA

" Na tua ausência,
Respiro meu silêncio
Sinto minha Alma.
O tempo passa ...
Não me encontro,
Caio no vazio. "

=- Bruno de Paula -=

Um comentário:

  1. Na "TUA AUSÊNCIA" "CAIO" no vazio...e nele também me encontro... Naquele: o Fernando de Abreu... ele tb fala de Ausências...Deixo-te fragmentos...leia nas entrelinhas...
    "...Penso sempre em você. Mais de tardezinha que de manhã, mais naqueles dias que parecem poeira assentada aos poucos, e com mais força enquanto a noite avança."

    "Penso, com mágoa,que o relacionamento da gente sempre foi um tanto unilateral, sei lá, não quero ser injusto nem nada - apenas me ferem muito esses teus silêncios."

    "Não, meu bem, não adianta bancar o distante:
    lá vem o amor nos dilacerar de novo."

    "...ou me quer e vem, ou não me quer e não vem. Mas que me diga logo pra que eu possa desocupar o coração. Avisei que não dou mais nenhum sinal de vida. E não darei. Não é mais possível. Não vou me alimentar de ilusões."

    "E eu não tive tempo de dizer que,
    quando a gente precisa que alguém fique,
    a gente contrói qualquer coisa, até um castelo."



    Bruno de Paula em tuas ausências ainda há uma doce presença...a lembrança de um: “Te beijo” ...”Beijos no caminho..guardo todos...um dia.... será que também construirei??

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.