Seguidores

15 de out de 2009

G U A R D I Ã O


Nomes já não me importam
Ignoro reticências e as interrogações
Não estou a procura de portos para atracar.

Caminho com minhas dúvidas
Não decidi onde parar
Meu destino vem do acaso.

... Não possuo bagagens
Trago em uma das mãos
Paixões e desilusões.

Na outra
Felicidade e determinação.
Dos sonhos, sou guardião...

(Bruno de Paula)

3 comentários:

  1. Tom confessional ... *absoluto ... *descobres a alma e o coração... Admiro tua coragem.
    Seja sempre “GUARDIÃO” dos sonhos, pois certamente estes são um dos mananciais da poesia que emana de ti...

    Aproveito o sabor do beijo...enquanto durar...

    PS: * ( em todos os sentidos da palavra)

    ResponderExcluir
  2. Bruno...vc é um poeta completo...fala bem e aprende com o passado...valoriza o presente...e almeja grandes sonhos para o futuro...assim cada um de nós que amamos poesia encontrará algo familiar...uma identificação!!!Abraços de uma fã e amiga !!!

    ResponderExcluir
  3. Os desejos só acordam pra quem faz você sonhar, quando o amor é só no corpo muito pouco vai ficar

    [Desejos - Fábio Junior]

    Que essas paixões e desilusões que está em uma das suas mãos, sejam substituidas por um grande amor, e uma grande certeza.

    Seja o guardião da sua felicidade.

    Seu poema retrata uma realidade de quase todos que já passaram por situações sermelhantes.

    Te admiro demais Bruno. Em todos os sentidos. E vc sabe de perto o quanto gosto de tih.

    Meu Richard Gere. rs
    Um beijo em um lugar todo especial...na pontinha do nariz. risos

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.